LUCIDI

Filipe Lucidi

Filipe Lucidi nasceu em Araraquara-SP, mas sempre morou em São Carlos-SP. Começou a criar seus próprios personagens e histórias em quadrinhos desde os 13 anos de idade e em 2007 criou “O Povo do Monjolinho”, uma série em quadrinhos de humor com mais de 100 personagens diferentes.
No Colégio Cecília Meireles, onde estudou, vendia seus quadrinhos, e no segundo colegial foi convidado a ministrar aulas de desenho para 50 alunos com faixas etárias de 6 a 12 anos, no próprio colégio.
Fez cursos de Histórias em Quadrinhos, Cartum, Caricatura e desenho cômico.
Fundou o Estúdio Lucidi em 22 de janeiro de 2011, realizando um sonho de infância. Durante o ano de 2011 trabalhou em seu estúdio somente na área de criação de imagens, mascotes e logotipos para empresas comerciais, até reformá-lo e modernizá-lo para disponibilizar, no ano de 2012, cursos de desenho para pessoas de todas as idades. Ainda em 2011 começou a participar de eventos de Mangá, Animes e cultura pop japonesa vendendo suas histórias em quadrinhos independentes, em formato de fanzine, e até apresentando eventos no palco.
Em 2012 Lucidi foi convidado a organizar a área de desenho do ANIME SANCA FEST, maior evento de Animes e Mangás de São Carlos e região. As aulas que Lucidi planejou em sua nova escola de desenho começaram a fazer sucesso e o número de alunos cresceu, fazendo com que ele abrisse novas turmas e contratasse novos professores.
Em 2013 passou a organizar o Anime Sanca Fest em geral, e não só apenas a área de desenho. Criou inclusive os mascotes do evento e uma HQ com histórias e personagens criados e desenvolvidos totalmente pelos profissionais do estúdio. Lucidi expandiu a área de desenho e criou um concurso que dava prêmios em dinheiro para novos talentos dos quadrinhos, o “1º Prêmio ASF de Histórias em Quadrinhos”. O estúdio criou vinhetas animadas para a TV local, diversos logotipos, mascotes e caricaturas durante o ano, além de organizar aulas, oficinas, palestras e worksops por toda a cidade. Também em 2013, Lucidi criou a revista Shonen Fusion, com sentido de leitura oriental, onde ele e outros professores do estúdio publicaram quadrinhos em estilo mangá. Lucidi criou a história “A Jornada de Wukong”, uma adaptação do conto chinês “Jornada ao Oeste” de Wu Cheng’en.
Em 2014 Lucidi voltou a desenhar a série “O Povo do Monjolinho”, desta vez em formato de tirinhas para o jornal A Folha de São Carlos.
Em 2015 todas as apostilas do Estúdio Lucidi foram reformuladas, com novos desenhos e técnicas. O estúdio passou a publicar também quadrinhos e art books de alunos. Lucidi também ilustrou o livro infantil “Histórias do Tempo do Vovô”, de Sebastião de Oliveira Rocha. No dia 23/11/2015, Lucidi lançou sua web comic “O Jovem Francisco”, uma série de 8 tirinhas e 6 ilustrações de humor homenageando o Papa Francisco, em português e inglês.
Em 2016 Lucidi desenhou uma HQ crossover de Pokémon e Dragon Ball para o livro PokéBall Z 2, criado por Betinho. Também foi lançado livro “Histórias Curiosas de São Carlos”, uma parceria do Estúdio Lucidi com a Fundação Pró-Memória de São Carlos, contendo histórias da cidade com ilustrações e quadrinhos produzidas pelos professores do estúdio. Histórias da série “O Povo do Monjolinho” foram mais uma vez publicadas neste livro.
Este ano Lucidi está trabalhando em um novo projeto, em parceria com o artista Ricardo Veneziani, o Vené. Os dois estão desenvolvendo a história de aventura e humor “Chests & Sidequests”, com previsão de lançamento para dezembro de 2017.
Lucidi continua produzindo novas Histórias em Quadrinhos, ilustrações para livros, trabalhos para publicidade e organizando eventos. Todas as novidades vocês podem conferir aqui no site do Estúdio Lucidi!

lucidi estudio lucidi 2

Um belo dia do ano de 2002, fui a uma banca de jornais e encontrei um mangá chamado Dr. Slump. Não conhecia aquela obra, mas conhecia seu autor, Akira Toriyama, mesmo criador de DragonBall. Sempre gostei de DragonBall e decidi comprar Dr. Slump também. Era um mangá de humor nonsense, pouquíssimo conhecido no Brasil. Achei (e ainda acho) aquilo genial, sem sombra de dúvidas a melhor coisa que havia lido em quadrinhos. Aquilo me influenciou a desenhar quadrinhos. Eu morava em uma bairro do interior de São Carlos-SP, o bairro do Monjolinho, e lá só haviam moradores malucos, todos com características e personalidades únicas e marcantes… estavam prontos diversos roteiros de histórias de humor no meu dia-a-dia no Monjolinho. Criei a série O POVO DO MONJOLINHO, com histórias de humor malucas que desenho até hoje. Fundar o estúdio e ensinar outras pessoas a desenharem bem sempre foi um sonho. Esse sonho só se tornou realidade por conta de diversas pessoas, familiares e amigos, que acreditaram na ideia e me apoiaram em tudo. Por sorte, desde 2012 venho conhecendo pessoas dedicadas que têm o mesmo sonho que o meu. Hoje o Estúdio Lucidi é composto por 7 profissionais que amam desenhar e ensinar os outros, além de desenvolverem trabalhos fantásticos em quadrinhos, ilustrações e etc.

Acredito que todo o meu amor pelo desenho foi despertado no momento em que entrei naquela banca, em 2002, e vi o Dr. Slump. Obrigado, Mestre Akira Toriyama!